O Projeto ELT: Como se Prepara uma Revolução

Conceção artística do ELT

Conceção artística do ELT. Créditos: ESO/L. Calçada.

Palestra pública por Carlos Martins, investigador do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço e da Universidade de Porto.

O Extremely Large Telescope (ELT) será o maior telescópio do mundo no visível e no infravermelho, com um espelho de cerca de 40 metros de diâmetro, quatro vezes maior que o dos maiores telescópios óticos da atualidade.

Este projeto científico revolucionário, do Observatório Europeu do Sul (ESO), está neste momento a ser construído no Chile. No final de 2024 começará a produzir imagens 16 vezes mais nítidas do que as do Telescópio Espacial Hubble.

Carlos Martins, que desde 2012 integra a equipa científica do ELT, irá nesta palestra descrever os objetivos científicos deste projeto, entre eles alguns dos grandes enigmas do Universo.

Irá também abordar os desafios tecnológicos e administrativos de um empreendimento desta magnitude, e sublinhará o retorno para a sociedade, em áreas como a medicina e as telecomunicações, do desenvolvimento em tecnologia associado à conceção e construção do ELT.

Esta palestra, aberta ao público, é oferecida pelo encontro ibérico de Cosmologia, IberiCOS 2018, que se realiza de 26 a 28 de março, em Lisboa. A edição deste ano do encontro é organizada pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço.

Partilhe

Entrada livre

Localização

Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa
Edifício C6, Sala C6.1.36
Campo Grande, Lisboa

Como chegar

Autocarro
Carris: 701, 717, 731, 735, 736, 738, 747, 750, 755, 764, 767, 768, 778, 783, 796, 798
Rodoviária de Lisboa: 201, 300, 311, 312, 313, 315, 329, 331, 333, 334, 335, 336, 337, 344, 353, 354, 901, 931

Metro
Estações da Cidade Universitária e do Campo Grande

Comboio
Estação de Entrecampos, com interface ao Metro.

Automóvel
2ª circular – saída do Campo Grande / Cidade Universitária