Noites no Observatório – Estranhas formas de vida

Ao longo de 2019, a União Astronómica Internacional (IAU) comemora os seus 100 anos de existência. As Noites no Observatório participam nesta celebração, juntando-se durante este ano aos múltiplos eventos e projetos a decorrer no mundo inteiro.

A sessão terá início com a palestra às 21:30. Após a palestra haverá um pequeno espetáculo de música e efeitos na cúpula do Planetário. As observações astronómicas decorrerão em contínuo ao longo da noite, até às 24:00.


Estranhas formas de vida

por Ricardo Louro, do Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier da Universidade Nova de Lisboa

Que vida poderá existir noutros planetas? Será que a “nossa” Terra, tão acolhedora, poderá albergar organismos capazes de sobreviver noutros planetas?

À medida que vamos conhecendo mais em detalhe o ambiente nos outros planetas do Sistema Solar e mesmo em sistemas planetários de outras estrelas, coloca-se a questão se poderão albergar vida. E se sim, que vida?

O bioquímico Ricardo Louro irá contar-nos como organismos terrestres poderiam viver em condições encontradas noutros planetas do Sistema Solar e explorar os limites do que podemos considerar vivo.

Nota Biográfica

Ricardo Louro é bioquímico e dedica-se ao estudo dos processos moleculares essenciais às trocas de energia efetuadas pelos seres vivos com o ambiente que os rodeia. Está a trabalhar para que se possa tirar partido da capacidade de bactérias para produzir eletricidade a partir de resíduos, e desse modo fornecer energia em ambientes isolados ou longínquos onde a eletricidade tradicional não chega. 

É Investigador no Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier da Universidade Nova de Lisboa (ITQB-NOVA), onde lidera o Laboratório de Bioquímica Inorgânica e RMN.

 

As Noites no Observatório são organizadas pelo Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, em parceria com o Planetário Calouste Gulbenkian – Centro Ciência Viva.

Duração:

3 horas

Entrada livre


Inscrição

Apesar de ter acesso gratuito, a atividade requer uma inscrição obrigatória que é realizada exclusivamente online. Para se inscrever, aceda a esta página.

Atenção: De forma a garantir que o maior número possível de pessoas possa assistir às nossas atividades, e tendo em conta as desistências sem aviso prévio, serão solicitados por e-mail até dois pedidos de confirmação de presença no evento, por cada inscrição efetuada. A ausência de resposta até 48 horas após a receção de um pedido de confirmação de presença será tomada como uma desistência e a inscrição será cancelada. Por este motivo, esteja atento à sua caixa de correio eletrónico de modo a poder confirmar a sua participação nas atividades, quando lhe for solicitado.

Atenção: Deverá levantar uma senha de inscrição na porta do Planetário Calouste Gulbenkian – Centro Ciência Viva entre as 21:00 e as 21:25 no dia do evento. Após as 21:25, as senhas não levantadas serão atribuídas a pessoas inscritas em lista de espera e, por ordem de chegada, a pessoas sem inscrição.

Importante: 

A existência de observações astronómicas está sujeita às condições meteorológicas. Como têm lugar no exterior, aconselha-se o uso de roupa confortável e quente.

A realização da palestra é independente das observações e as portas abrem meia hora antes do evento.

Receba os anúncios antecipadamente:

O tema da palestra e o programa são divulgados na segunda-feira da semana anterior ao evento. A divulgação é realizada através da página internet do IA, assim como da newsletter do IA. Pode ainda receber os anúncios através da página de facebook do IA assim como do grupo facebook das Noites no Observatório.

Localização

Planetário Calouste Gulbenkian - Centro Ciência Viva
Museu de Marinha
Praça do Império
Lisboa

Como chegar

De carro
GPS – 38.698140, -9.208919

De autocarro
714, 727, 28, 729, 751 e 201

De elétrico
15

De barco
Estação fluvial de Belém ( Transtejo)

Videotransmissão

Pode assistir à sessão a partir de casa acedendo ao seguinte endereço e interagir com o palestrante, colocando as suas questões online.

A videotransmissão das palestras tem o apoio da Fundação para a Computação Científica Nacional (FCCN), unidade da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT).

Saiba mais sobre o projeto Noites no Observatório