Ignite IAstro, o Universo em contrarrelógio na Assembleia da República

No Dia Nacional dos Cientistas, o Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA) leva à Assembleia da República uma sessão especial do Ignite IAstro em que apresenta investigação nacional na fronteira do conhecimento sobre o Universo.

Reunindo oito investigadores do IA em apresentações de 5 minutos cada, o formato dos eventos Ignite IAstro permite expor, de modo rápido e acessível, uma seleção de temas da investigação em ciências do espaço feita em Portugal e muitas vezes liderada pelo nosso país em projetos internacionais.

Esta sessão especial segue o formato dos eventos da Digressão Ignite IAstro. Nesta digressão nacional, iniciada em 2016, o IA leva a investigação em Astrofísica e Ciências do Espaço às vilas e cidades longe dos grandes centros urbanos, tendo já realizado 15 eventos em 13 distritos e na Região Autónoma dos Açores.


Programa

Atmosferas Planetárias

Pedro Machado

O que poderemos descobrir sobre as atmosferas planetárias com o efeito de estufa descontrolado em Vénus, ou a composição química da atmosfera Titã, lua de Saturno?

Uma vez este conhecimento reunido, os astrónomos poderão aplicá-lo no estudo da atmosfera de muitos dos planetas extrasolares que têm sido descobertos a orbitar outras estrelas, alguns deles potencialmente parecidos com a Terra.

Um ESPRESSO para outros Mundos

Nuno Santos

Como é que conseguimos descobrir planetas a orbitar outras estrelas se elas ofuscam por completo a luz refletida pelo planeta?

Os astrofísicos utilizam a física para detetar indiretamente planetas na vizinhança de uma estrela. Em conjunto com engenheiros, ajudam a desenvolver tecnologia e instrumentos tão sensíveis como o ESPRESSO. Este espectrógrafo será capaz de captar na luz das estrelas os efeitos muito ténues produzidos por planetas tão pequenos como a Terra.

Aceite o convite e apanhe o ESPRESSO para outros mundos.

A Música das Estrelas

Margarida Cunha

As estrelas são autênticos instrumentos musicais. Como podemos nós detetar a música que elas ensaiam? E o que é que essa música nos ensina acerca do seu tamanho e do seu interior?

Galaxódromo

José Afonso

Galaxódromo é um autódromo de galáxias. Vou mostrar um pouco sobre o que é que nós sabemos sobre as galáxias, como é que pensamos que elas se terão formado e evoluído ao longo dos 14 mil milhões de anos que tem o Universo, e com que instrumentos as conseguimos estudar.

Dentro de um Enxame… de Galáxias!

Catarina Lobo

A maioria das galáxias não se encontra isolada no Universo: tal como a nossa Via Láctea, muitas pertencem a grupos ou a enxames de galáxias. No interior destas enormes estruturas, as galáxias sofrem vários processos que as transformam ao longo do tempo cósmico e alteram a sua forma e a sua capacidade para formar novas estrelas.

Nesta breve apresentação, vamos acelerar o tempo e ver a evolução das galáxias de enxame.

Ouvir o Universo

Lara Sousa

Com a descoberta das ondas gravitacionais passámos a poder ouvir alguns dos segredos mais bem guardados do Universo. Mas o que são ondas gravitacionais? O que ouvimos até agora? Que outros mistérios nos podem elas ajudar a resolver?

O Lado Escuro da Força

Tiago Barreiro

Mais de metade de todo o Universo conhecido pertence ao “lado escuro”. Ele não é observado diretamente e o que o compõe continua a ser para nós um mistério. Vamos dar um pouco de luz ao lado mais escondido do Universo.

O Espaço: a Última Fronteira

Mário João Monteiro

O acesso ao Espaço abriu novas oportunidades aos Astrónomos, permitindo observar e estudar o Universo de formas que nos são inacessíveis a partir do solo. Portugal, através da Agência Espacial Europeia (ESA) também participa nesta aventura.

Iremos viajar pelos grandes projetos científicos da ESA, incluindo aqueles em que Portugal está envolvido, e que estão a abrir novas fronteiras do conhecimento em Astronomia e Astrofísica. O céu já não é o limite!


Em cada evento Ignite IAstro, entre oito e dez investigadores do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço apresentam a sua investigação em apenas cinco minutos cada. Seguindo o conceito dos eventos Ignite, cada investigador terá de falar a compasso de uma sequência de 20 slides que avança automaticamente a cada 15 segundos.

Entrada livre, sujeita à lotação da sala.
Devido aos procedimentos de acesso aos espaços da Assembleia da República, é recomendado chegar com antecedência. A sessão está prevista começar às 17h30, sendo no entanto uma hora indicativa.

Duração:

1h30

Entrada livre

Localização

Assembleia da República
Auditório António Almeida Santos
Palácio de S. Bento
Lisboa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *