Noites no Observatório – A Música das Estrelas

Noites no Observatório - Abr17

A sessão deste mês das Noites no Observatório terá início com a palestra às 21:30. Após a palestra haverá um pequeno espetáculo de música e efeitos na cúpula do Planetário. As observações astronómicas decorrerão em contínuo ao longo da noite, até às 24:00.

A palestra terá como tema A Música das Estrelas, e será dada por Margarida Cunha, do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço.

A Música das Estrelas

O primeiro contacto com a astronomia é quase sempre através da observação das estrelas no céu, tão distantes e, aparentemente, tão iguais. Foi assim também comigo, quando era ainda muito pequenina! Hoje estudo a música que as estrelas produzem e, através dela, determino os seus tamanhos, as suas massas, idades, e os detalhes do seu interior.

Nestas Noites no Observatório vou explicar como, a partir das ondas acústicas produzidas pelas estrelas, os astrónomos conseguem saber mais sobre a estrutura, dinâmica e evolução destes astros. Vou falar também das missões espaciais com programas dedicados a este campo de estudo, designado por sismologia estelar, e do envolvimento de Portugal nessas missões.

Finalmente, vou concluir sublinhando o impacto que o estudo da música das estrelas tem em áreas da astronomia tão diferentes, como a caracterização de sistemas planetários descobertos em redor de outras estrelas, ou o estudo da nossa própria galáxia.

Pode ver ou rever a sessão em formato vídeo no canal do IA no YouTube.

Nota Biográfica

Margarida Cunha licenciou-se em Física/Matemática Aplicada, em 1994, na Universidade do Porto. Daí seguiu para a Universidade de Cambridge, no Reino Unido, onde se doutorou em 1999 com uma tese na área da sismologia de estrelas magnéticas.

Atualmente é Investigadora Principal no Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA) e líder do grupo “Origem e Evolução de Estrelas e Planetas”. Interessa-se particularmente pela física e dinâmica do interior das estrelas e procura avançar nessa área do conhecimento a partir da análise de dados sísmicos obtidos por satélites da NASA e da ESA.

Participa regularmente em atividades de divulgação da ciência dirigidas a todos os tipos de público.

Duração:

3 horas

Entrada gratuita


Inscrição

Apesar de ter acesso gratuito, a atividade requer uma inscrição obrigatória que pode ser realizada aqui.

Devido à crescente procura das nossas atividades e ao facto de existirem desistências sem aviso prévio, será solicitada por email a confirmação das presenças. A ausência de resposta (48 horas após a receção do pedido de confirmação) será tomada como uma desistência, sendo cancelada a inscrição. Por este motivo, esteja atento à sua caixa de correio eletrónico de modo a poder confirmar a sua participação nas atividades, quando lhe for solicitado.

Importante: 

A existência de observações astronómicas está sujeita às condições meteorológicas. Como têm lugar no exterior, aconselha-se o uso de roupa confortável e quente.

A realização da palestra é independente das observações. O Planetário Calouste Gulbenkian abre as suas portas meia hora antes do evento.

Receba os anúncios antecipadamente:

O tema da palestra e o programa são divulgados na segunda-feira da semana anterior ao evento. A divulgação é realizada através das páginas internet do IA e do OAL, assim como da lista de distribuição de notícias do OAL (Astronovas). Pode ainda receber os anúncios através das páginas de facebook do IA e facebook do OAL, assim como do grupo facebook das Noites no Observatório.

Localização

Planetário Calouste Gulbenkian - Centro Ciência Viva
Museu de Marinha
Praça do Império
Lisboa

Como chegar

De carro
GPS – 38.698140, -9.208919

De autocarro
714, 727, 28, 729, 751 e 201

De elétrico
15

De barco
Estação fluvial de Belém ( Transtejo)

Videotransmissão

Pode assistir à sessão a partir de casa acedendo ao seguinte endereço e interagir com o palestrante, colocando as suas questões online.

A videotransmissão das palestras tem o apoio da Fundação para a Computação Científica Nacional (FCCN), unidade da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT).

Saiba mais sobre o projeto Noites no Observatório

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *